Sesc RJ

Bloco é coisa de família!

“É muito gostosa a sensação de fazer parte, estar ali no meio do grupo, tocando tamborim com os outros integrantes."

Quem quiser encontrar Claudia Torres Coscarelli, analista da Gerência de Saúde, durante o Carnaval, pode procurar por ela e seu tamborim, a postos, na bateria dos blocos Bangalafumenga e Fogo e Paixão. Claudia, de 47 anos, era frequentadora eventual de bloquinhos de rua e do Carnaval... Um dia, durante o cortejo de um bloco, o tamborim soou de uma forma diferente para ela, que passou a prestar atenção ao ritmo e a ter vontade de aprender o instrumento. “Costumo dizer que qualquer um pode tocar um instrumento. Claro que é preciso didática e técnica, mas é totalmente possível. Quem tiver vontade, deve, sim, se desafiar e sentir a felicidade que é aprender algo novo. Para mim, foi um desafio surpreendente”, contou. Assim, o tamborim chegou para ficar na vida de Claudia que, desde então, participa dos ensaios e dos desfiles do bloco. “É muito gostosa a sensação de fazer parte, estar ali no meio do grupo, com os outros integrantes. É sempre muito alegre e divertido”, disse. Adquirir uma nova habilidade não foi a única coisa que chegou na vida de Claudia com o Carnaval. Alguns anos depois, ela conheceu o marido, Allan, que entrara na bateria de um dos blocos do qual ela é frequentadora. Hoje, o casal tem um filho, Vinícius, de 4 anos. “Conheci o meu marido por conta do bloco. Hoje, frequentamos juntos os ensaios, tocamos no Carnaval. Virou uma atividade em família”, comentou Claudia, salientando o talento que o pequeno Vinícius já demonstra para a música. “Ele fica curioso com os instrumentos, gosta de pegar, de ouvir o som. Acho que ele leva jeito”, finalizou.

Senac RJ

O Carnaval sobe a Serra

“O Carnaval é uma coisa que já veio comigo desde criança."

Desde criança, Rodrigo Silva, Secretário Educacional do Senac em Nova Friburgo, é apaixonado por Carnaval. Frequentava o Carnaval de rua, assistia aos desfiles na televisão e sempre se encantou com a produção das escolas na avenida. “É uma coisa que já veio comigo. Na minha família, as pessoas gostam, mas nunca foram ligados aos festejos ou frequentadores assíduos”, disse. Hoje, aos 28 anos, o amor pelo Carnaval só cresce e é vivido para além dos quatro dias de folia. Figura já conhecida entre as escolas da região, Rodrigo não só é frequentador de diferentes agremiações, como ajuda a colocar os desfiles na rua. Seja finalizando fantasias nos barracões, dando força na hora do desfile ou como destaque em cima do carro alegórico, Rodrigo está lá, ajudando a fazer do Carnaval uma festa inesquecível para quem participa. “Quando a bateria começa a tocar, meu coração já dispara. Eu adoro participar dessa celebração, que é pura alegria!”, afirmou Rodrigo, que, todo ano, desfila em mais de uma escola e ainda curte participar de bloquinhos de rua. Pouca gente sabe, mas o Carnaval de Friburgo é o segundo maior do estado, com 4 escolas no Grupo A e 4 agremiações no Grupo Especial, além de animados festejos de rua. Por isso, para quem quiser aproveitar este feriadão na Serra, Rodrigo separou, no Dicas de programação desta edição, sugestões de blocos, bailes e atrações carnavalescas pela região e entorno. Não deixe de conferir no link abaixo e boa folia!

Confira as dicas de programação do Carnaval na Serra por Rodrigo Silva