Sesc RJ

Professor, escritor e editor

Aos 38 anos, o professor de inglês Paulo Vinícius Leal Ballado já foi, durante quatro anos, colaborador do Senac RJ, e, há pouco mais de um ano, ministra aulas na Unidade Tijuca do Sesc RJ.

Além de garantir que jovens e adultos tenham o inglês na ponta da língua, ele se dedica também a outras atividades: é escritor e editor. Fã dos gêneros de ficção e terror, Paulo é um leitor voraz dos mais diversos gêneros da literatura. Em 2009, começou a escrever contos. Para publicar o material, saiu em busca de outros escritores que topassem uma publicação conjunta. “Enviei para um monte de editoras, sem sucesso. Quase no momento de desistir, um amigo ligou dizendo que estava fundando a própria editora e que publicaria os contos”, relembrou. Assim, nasceu O lado sombrio, uma coletânea de 13 histórias de dez autores, entre eles, Paulo. Após a estreia, Paulo lançou-se ainda mais no universo literário e editorial. Publicou outros contos, incluindo as três narrativas "Amanda", "Oswaldo" e "Jonas", no livro Dias não tão mortos, e fundou, ao lado da escritora Roberta Pauletich, a Editora Guardião. “Desde a nossa fundação, publicamos 18 livros. Para o ano que vem, já temos cinco projetos. Somos uma pequena editora, mas temos muita vontade de dar voz e espaço a novos autores”, comentou o colaborador. Também para 2020, Paulo já prepara o lançamento de um novo livro. “Será meu primeiro romance e terá o título de Senhora das sombras. Existe ainda um pouco de preconceito aqui no Brasil com o gênero de terror. O que quase ninguém sabe é que até autores clássicos, como Lima Barreto, João do Rio, Machado de Assis, entre outros, se dedicaram ao estilo. Nos últimos anos, esse gênero da literatura tem ganhado espaço, o que mostra que, cada vez mais, as pessoas estão descobrindo que, sim, o Brasil pode fazer literatura de terror de qualidade, e eu fico feliz de fazer parte dessa história”, concluiu Paulo. Quer conhecer mais do trabalho de Paulo como editor, veja o site da Editora Guardião.

Senac RJ

Levando alegria nos palcos e contribuindo para um mundo melhor

Com apenas 21 anos, Lucas Marçal tem fôlego e uma enorme vontade de contribuir para o mundo com seu talento e trabalho social.

Colaborador da Gerência de Projetos Corporate do Senac RJ há pouco mais de um ano e meio, ele começou na empresa como Jovem Aprendiz, em 2016. Por si só, ser aprovado para uma vaga efetiva após a trajetória como Jovem Aprendiz seria uma conquista importante para alguém ainda em início de carreira. Mas a verdade é que o esforço de Lucas o tem levado a muitos lugares. Ator e membro de ONGs e projetos sociais, o rapaz vem, desde muito novo, alegrando as pessoas com sua arte se dedicando às causas nas quais acredita. “Desde criança, o teatro sempre esteve presente na minha vida. Eu me inscrevia em oficinas, participava de peças na escola... Até que, quando mais velho, fiz um curso focado mesmo na formação de atores”, contou. Assim, Lucas começou a atuar em palcos cariocas, chegando a ser ator contratado do Teatro Princesa Isabel, em Copacabana. “Ficávamos em cartaz com duas, três, quatro peças. Eu amo estar nos palcos, mas queria também buscar outros horizontes”. Hoje, o rapaz concilia os dias úteis no Senac RJ com fins de semana em cartaz no Teatro Brigitte Blair, tradicional teatro carioca, também em Copacabana. Acontece que na rotina de Lucas ainda há espaço para mais. Ele participa das ONGs Pela Vida, Sépia Cidadania e apoia um projeto da Prefeitura do RJ, o Rap da Saúde. “A minha vida é uma correria. Mas eu não saberia fazer diferente. Tenho muitos sonhos, muitos desejos, e acho que não é preciso escolher uma única coisa. Nós não somos apenas isso ou aquilo. Podemos ser pessoas com múltiplas facetas. E isso nos faz únicos”, afirmou. Quem quiser conhecer o trabalho de Lucas como ator, as peças Reino encantado do Papai Noel e Chapeuzinho Vermelho estão em cartaz ao longo de todo mês de dezembro, no Teatro Brigitte Blair.

Leia em Nossas Leituras uma dica de Paulo Ballado